sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Random Acess Type...

Random Acess Type

Uma das coisas que eu descobri na minha vida, isso porque eu leio e escrevo até meus olhos arderem, é um erro de grafia que eu chamo de “Random Acess Type”. Todo mundo sabe que qualquer livro tem erro de digitação, mas eu sei que os livros pré-computador tem menos erros que hoje…
Comecei a perceber isso nos meus trabalhos escolares que eu digitava no Colégio Batista Mineiro e na PUC no computador: digitava e corrigia, digitava e corrigia e ficava errado no folha impressa. A Monografia da) PUC – 2005 (Agências Reguladoras) e do Ceajufe – 2007 (Sobre Princípios D, Administrativo), as quais eu não tenho mais – mas que existem em arquivos; mostram que eram livros de 100-150 Páginas no formato A4 feitos no (Office 2003 Windows XP e Office 2007 Windows Vista, respectivamente) Digitava e formatava nas normas da ABNT e fazia isso várias vezes até ficar perfeito porque eu precisava disso como instrumento de nota para formar. Fazia tudo certo e mesmo assim ficava errado.
Os livros que eu escrevi são a mesma coisa: eu já uso o “Libre Office” do Linux e mesmo assim na hora de passar para o formato PDF e até mesmo na hora de hospedar os arquivos na WEB fica errado; não porque eu digitei errado, mas porque o erro “RAT” existe…
Recentemente, eu li o livro de Carl Rogers “Tornar-se Pessoa” edição da década de 1970 em português e vi que tinha vários erros, até em um livro datilografado – é isso acontece até em máquinas de escrever! Li também o livro  de Daidoji Yuzan “Bushido” edição de 2014 da editora hunter e choquei da forma que os capitulo finas estão cheios de erros de grafia gritantes para um livro editado – isso por causa do “RAT”.
O fato é que ainda ficam certos professores de Metodologia com régua para medir se sua formatação está certa e cobrando nota em cima disso com um erro de Digitação desses que não depende de você, ou seja, são loucos sendo que ele mesmo não sabe digitar nada e nem formatar no computador (RS)!!!

Máquina de Escrever

Libre Office no Ubuntu




Vinícius Ciríaco Fonseca, Belo Horizonte 11 de Julho de 2016....

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Associação...

Associação


associação
as·so·ci·a·ção
sf
1 Ato ou efeito de associar(-se).
2 Agrupamento de pessoas para um fim ou interesse comum; agremiação, clube, sociedade: “Nesse tempo não havia a associação, não havia o sentimento de classe […]” (JR).
3 COM Sociedade formada por duas ou mais pessoas com a finalidade de empreender um determinado ramo de negócios; empresa, firma.
4 MED Combinação de medicamentos com o objetivo de alcançar maior efeito terapêutico com a administração de doses reduzidas.
5 SOCIOL Forma básica de interação social que leva à integração de agrupamentos humanos.
6 PSIC Qualquer tipo de ligação entre dois ou mais elementos psíquicos cuja conexão forma uma cadeia associativa.


De 1988 à 1997 eu estudei em uma escola pública no Brasil chamada SESI… Era uma escola como outra qualquer em um bairro como outro qualquer no subúrbio… Nessa escola eu estava ali para estudar e nela tinha uma professora de português (a partir da 5ª série) chama “Inaci”. Ela era da Bahia e muito rigorosa, sempre com exercios de interpretação de textos, gramática e leitura de livros.
Com a leitura dos livros ela pedia par interpretar e extrair temas referentes à historia para se fazer um trabalho que seria apresentado em grupo. Os grupos eram divididos, mas ninguém fazia nada (não liam os livros): eu lia e extraia os temas fazendo as pesquisas, inclusive em enciclopédia; um outro datilografava à máquina porque eu não tinha maquina datilográfica e quase ninguém tinha e eu ainda fazia os cartazes em cartolina para fazer a apresentação oral na frente da sala, os outros só seguravam os cartazes no dia da apresentação…


Hoje passados quase 20 anos doa dia que eu deixei essa escola e fui para o Colégio Batista Mineiro eu entendo que o que ela queria ensinar ali, e o que eu aprendi, foi fazer “Associações”. Pode-se ver na história da humanidade que quase tudo que foi feito até hoje no mundo foi feito através de “Associação” por pessoas que estudaram… Nisso ocorre o fenômeno de “Sinapses cerebrais” onde os neurônios se unem criando uma rede adaptadora no cérebro com o conteúdo que você já tem + o que você associou e criou….

Para se aprender a associar tem-se uma época certa e um lugar certo chamado escola – nada vai acontecer fora dali. E existe também o fato de se ter o hábito de leitura.
Hoje, eu já perdi a conta de quantos livros eu já li e quantas associações eu fiz: eu chego ao ponto de fazer associações com música, filmes e até com sonhos. Como eu disse tudo tem sua época: eu não entendia o rigor daquelas aulas no SESI, mas hoje eu dou valor por ser quem eu sou!

O engraçado é que eu fiz tudo na minha vida estudantil, inclusive as associações, sem ter cérebro. Ou seja, eu não tenho neurônios, eu não faço sinapses com neurônios… No lugar isso eu tenho luz e minha rede adaptadora. Outra coisa engraçada é que tudo isso se desenvolveu em um colégio público de um país de 3º mundo na época – é como se diz: faça o que tem que ser feito, não deixe para depois o amanhã não espera!
O que eu vejo no mundo hoje é que se eu fiz isso e desenvolvi a “Associação” como sou, então ninguém fez, ninguém estudou porque é to mundo retardado… Eu vou te falar o que as pessoas faziam na escola enquanto eu estudava:
masturbavam, jogavam futebol e namoravam – eu nada disso! Por isso o mundo chegou nesse ponto! Nem máquina de escrever eu tinha em 1997, comprei meu 1º computador em 1998 um Pentium II 350MHz e 64Mb de RAM, com um HD de 4.3 GB. Hoje eu vejo que os jovens tem todas as ferramentas na mão, mas não conseguem fazer nada porque não desgrudam do Iphone e derivados, azar deles – simples assim.
Certo dia eu vi uma entrevista onde se dizia que o Ayrton Senna tinha a consciência que era o maior piloto do mundo e que venceria qualquer um com os carros iguais… Agora, eu tenho a consciência de que consigo passar em qualquer vestibular que eu preitear, mas não faço mais isso:

1º) porque não preciso.
2º) porque não tenho dinheiro.
3º) Porque isso aqui não vai ter continuidade.
4º) Porque eu não preciso de títulos ou de alguém para me falar que sou inteligente…


A Via Láctea
Legião Urbana

Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Mas não me diga isso

Hoje a tristeza não é passageira
Hoje fiquei com febre a tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros 
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza das coisas com humor
Mas não me diga isso!
É só hoje e isso passa...
Só me deixe aqui quieto
Isso passa.
Amanhã é outro dia
Não é?

Eu nem sei por quê me sinto assim
Vem de repente um anjo triste perto de mim
E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim.

Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Eu me sinto tão sozinho
Quando tudo está perdido
Não quero mais ser quem eu sou.

Mas não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado por pensar em mim…



Um dos melhores livros que eu já li...


Uma sala de aula do ginasial como era a minha em uma escola qualquer do mundo...

Eu não sou formado em nada...




Made on Ubuntu Mate Perfect Gold Edition 1.0 x 64
Vinícius Ciríaco Fonseca, Belo Horizonte 10 de Julho de 2016....